< Назад  |  Дальше >
Шрифт: 

O Sr. Collins não era exactamente o que se poderá chamar um homem sensato, e essa deficiência da natureza pouco ou nada fora auxiliada quer pela educação como pela convivência social. Grande parte da sua vida passara-a sob a orientação de um pai letrado e avarento e, embora tivesse frequentado uma universidade, conservara apenas os laços puramente necessários, sem que tivesse sabido cultivar qualquer conhecimento útil. A submissão em que seu pai o educou conferira-lhe originalmente grande humildade no trato, humildade essa que era agora poderosamente contrabalançada pela vaidade própria de um espírito fraco que vive isolado e pelos sentimentos resultantes de uma prosperidade prematura e inesperada. Um feliz acaso recomendara-o a Lady Catherine de Bourgh aquando daquela vaga em Hunsford; e o respeito que ele sentia pela elevada posição social da senhora, assim como a sua veneração por ela como sua patrona, juntamente com uma muito boa opinião de si próprio, da sua autoridade como clérigo e dos seus direitos como reitor, faziam dele uma mistura complexa de orgulho e subserviência, presunção e humildade.

Presentemente na posse de uma bela casa e de um rendimento mais que suficiente, ele decidira casar; e, ao procurar a reconciliação com a família de Longbourn, tinha em vista uma esposa, pois tencionava fazer a escolha entre as jovens primas, caso elas se mostrassem tão bonitas e simpáticas como delas corria a fama. Era este o seu plano, quando falava em dever-lhes uma reparação por lhes herdar os bens do pai; e um plano que ele considerava excelente, perfeitamente elegível e adaptável, além de mostrar da sua parte um desinteresse e uma generosidade sem limites.

Ora, o seu plano não sofreu modificação ao vê-las. A bonita cara da Menina Bennet corroborou desde logo os seus intentos, além de vir ao encontro das suas noções mais estritas sobre os direitos de prioridade; e logo na primeira noite ela foi a eleita. A manhã seguinte, contudo, trouxe uma alteração, pois no quarto de hora de tête-á-tête que com a Sr.a Bennet teve antes do pequeno-almoço, após iniciar uma conversa sobre o seu presbitério, e, naturalmente, conduzi-la à revelação das suas aspirações, de encontrar para ele uma anfitriã em Longbourn, a mãe das raparigas, entre afáveis sorrisos e encorajamentos vagos, pô-lo de sobreaviso quanto àquela mesma Jane em que ele se fixara. Que, quanto às suas filhas «mais novas», ela não poderia tomar sobre si a responsabilidade de afirmá-lo - não poderia oferecer-lhe uma resposta segura -, embora até à data não soubesse de nenhuma predisposição nesse sentido; mas que, quanto à filha mais velha, ela via-se forçada a mencioná-lo, sentia mesmo como seu dever dar-lho a entender, e o facto é que essa estava já praticamente comprometida com outrem.

O Sr. Collins tinha apenas de mudar de Jane para Elizabeth

- e depressa o fez; fê-lo enquanto a Sr.a Bennet dava um jeito na lareira. Elizabeth, a seguir a Jane tanto pela idade com em beleza, sucedia-lhe naturalmente.

A Sr.a Bennet guardou a insinuação como um tesouro e, encantada, confiava que em breve teria duas filhas casadas.

Quanto ao homem de quem na véspera não podia ouvir falar, tinha-o agora em grande estima e consideração.

A intenção de Lydia em visitar Meryton não fora esquecida, e as irmãs, com a excepção de Mary, concordaram em ir também. O Sr. Collins, a pedido do Sr.

Bennet, servir-lhes-ia de companhia, pois este estava ansioso por se ver livre dele e ter a biblioteca à sua inteira disposição, o que não conseguira desde o pequeno-almoço, uma vez que o primo para ai o seguira e ai se preparava para ficar, teoricamente ocupado com um dos maiores volumes da colecção, mas, na prática, interpelando-o vezes sem conta a propósito da sua casa e jardim em Hunsford.

Tal procedimento punha o Sr. Bennet fora de si. Na sua biblioteca tinha ele sempre garantidos o sossego e a tranquilidade; e, embora preparado, como o confiou a Elizabeth, a enfrentar o disparate e a presunção em todas es outras divisões da casa, habituara-se a encontrar ali o seu refúgio. Daí a sua pronta delicadeza em convidar o Sr.

Collins a juntar-se às filhas no seu passeio. Quanto ao Sr.

Collins, que em boa verdade se adequava mais a uma caminhada que a grandes leituras, mostrou enorme satisfação em fechar o seu volumoso livro e partir.

Mantendo ele, no estilo pomposo que lhe era peculiar, uma conversa destituída de todo o interesse, na qual as suas primas por mera delicadeza colaboravam, chegaram finalmente a Meryton. Uma vez ai, as mais novas deixaram de lhe prestar qualquer atenção. Os olhos delas imediatamente se puseram a percorrer a rua em busca de oficiais, e nada os faria desviar, a não ser um chapéu verdadeiramente bonito ou uma musselina que constituísse novidade nalguma montra.

Porém, a atenção de todas elas em breve se prendeu num jovem de estupendo aspecto, e que elas nunca antes tinham visto, caminhando com um oficial no outro lado da rua. O

oficial era o próprio Sr. Denny, sobre cujo regresso de Londres Lydia viera informar-se, e que lhes fez uma vénia ao vê-las passar. Agradavelmente impressionadas com o aspecto do desconhecido, deitaram-se a adivinhar de quem se trataria; e Kitty e Lydia, decididas, se possível, a descobri-lo, fingindo dirigir-se à loja em frente, atravessaram a rua e alcançaram o passeio oposto, exactamente na altura em que os dois cavalheiros, que tinham voltado para trás, chegavam ao mesmo local. O Sr.

Denny imediatamente meteu conversa e pediu-lhes licença para lhes apresentar o seu amigo, o Sr. Wickham, que com ele regressara na véspera da capital e sobre o qual tinha a alegria de participar que aceitara um cargo no seu regimento. Era o cúmulo, pois ao jovem só lhe faltava o uniforme para se tornar verdadeiramente irresistível. A sua aparência era toda em seu favor; de inegável beleza, os traços eram delicados, a figura garbosa e as maneiras extremamente agradáveis. Após ter sido apresentado, iniciou uma conversa pronta e fácil, que, além de perfeitamente correcta, era natural; e ainda se encontravam todos conversando agradavelmente quando o barulho de cavalos lhes chamou a atenção para Bingley e Darcy, que, nas suas montadas, desciam a rua. Ao reconhecerem as senhoras do grupo, os dois cavaleiros imediatamente se dirigiram para elas e cumprimentaram-nas, segundo as formas usuais. Bingley era quem principalmente falava e a Menina Bennet o seu principal objecto. Iam precisamente, dizia-lhe ele, a caminho de Longbourn, para indagarem sobre ela. O Sr. Darcy corroborou a frase do amigo com uma vénia, e estava tentando não fixar os olhos em Elizabeth quando aqueles subitamente se detiveram no desconhecido; e Elizabeth, surpreendendo as expressões de ambos ao encararem um com o outro, ficou pasmada com o efeito de tal encontro. Ambos mudaram de cor, um empalideceu e o outro corou. O Sr. Wickham, passados alguns instantes, levou a mão ao chapéu, cumprimento esse a que o Sr. Darcy mal se dignou retribuir. Que quereria dizer aquilo? Era impossível adivinhá-lo, mas impossível também não desejar sabê-lo.

Pouco depois, o Sr. Bingley, sem parecer, contudo, ter notado o que se passara, fez as despedidas e afastou-se com o amigo.

O Sr. Denny e o Sr. Wickham acompanharam o grupo até à porta do Sr. Philips, e aí fizeram as suas vénias, apesar da insistência de Lydia para que entrassem e apesar de a própria Sr.a Philips, assomando em grande alarido a uma das janelas da sala, secundar o convite.

A Sr.a Philips tinha sempre grande alegria em ver as sobrinhas. às duas mais velhas, porém, graças à sua ausência recente, recebeu-as com um calor especial, e estava exactamente exprimindo-lhes a sua enorme surpresa pelo seu súbito regresso a casa, do qual, visto não ter sido a carruagem do pai que as fora buscar, ela nada teria sabido, se acaso não tivesse encontrado o moço de fretes do Sr.

Jones, que lhe disse não terem de enviar mais medicamentos para Netherfield, visto as Meninas Bennet já lá não se encontrarem, quando a sua atenção e delicadeza foram reclamadas pela pessoa do Sr. Collins, que Jane lhe apresentava. Ela acolheu-o no seu melhor bom-tom, que ele retribuiu mais exagerado ainda, desculpando-se pela intrusão, sem que nenhum conhecimento prévio se tivesse verificado entre eles, mas que ele esperava poder justificar pelo seu parentesco com as jovens senhoras que ele acompanhava. A Sr.a Philips ficou extasiada perante tal excesso de boa educação; mas a sua contemplação daquele desconhecido em breve foi interrompida pelas exclamações e perguntas acerca do outro, sobre o qual, contudo, ela nada contou que as sobrinhas já não soubessem, apenas que o Sr.

Denny o trouxera de Londres e que ele iria desempenhar o cargo de tenente no destacamento. Disse ainda tê-lo estado a observar aquela última hora, enquanto ele por ali passeava, ocupação essa que Kitty e Lydia teriam de bom grado continuado, caso o Sr. Wickham de novo surgi-se, mas, infelizmente, ninguém mais passou àquelas janelas para além de alguns oficiais, que, comparados com o recém-chegado, não passavam agora de «indivíduos desagradáveis e sensaborões». Alguns deles jantariam com os Philips no dia seguinte e a tia prometeu-lhes convencer o marido a visitar o Sr. Wickham e convidá-lo também, caso a família de Longbourn acedesse a reunir-se-lhes logo após.

Todos concordaram, e a Sr.a Philips salientou que teriam, entre outros, o sempre divertido e barulhento jogo da lotaria, seguido de uma ceia leve e reconfortante. A perspectiva de tais prazeres encheu o grupo de regozijo, que se separou numa boa disposição mútua. O Sr. Collins, ao abandonar a sala, mais uma vez se desfez em desculpas, e com infatigável delicadeza foi asseverado da sua desnecessidade absoluta.

No caminho para casa, Elizabeth contou a Jane o que ela surpreendera entre os dois cavalheiros; e, embora a reacção mais natural de Jane fosse defender um ou outro, ou ambos, caso algum deles parecesse em falta, também não encontrou explicação para tal comportamento.

Uma vez regressados, o Sr. Collins fez as delícias da Sr.a Bennet ao exprimir-lhe a sua admiração pela delicadeza e maneiras da Sr.a Philips. Afirmava ele, terminante, que, com a excepção de Lady Catherine e de sua filha, nunca lhe fora dado deparar com mulher mais elegante, pois ela não só o recebera com a maior cortesia, como também o incluíra formalmente no seu convite para o dia seguinte, se bem que nunca ela o tivesse visto antes. Era, por conseguinte, levado a supor que tal atitude se pudesse, em parte, atribuir ao seu parentesco com a família, mas que, apesar disso, nunca em toda a sua vida recebera tais provas de atenção.